Protagonismo na Gestão

Jonas_Duarte

Por Jonas Duarte

Jonas Duarte é Sócio-Diretor da Crescimentum, empresa especializada em treinamentos para liderança. Também é graduado em Administração de Empresas com especializações em Gerenciamento de Carteira e Fundos de Investimentos e Análise de Mercado.

Quando perguntamos em nossos treinamentos o que as pessoas entendem pela palavra protagonismo, recebemos diversas respostas interessantes como: o que pilota a sua vida, quem assume o papel do dia a dia, o principal, entre outras.

Ser protagonista é tudo isso, mas antes de qualquer coisa, precisamos entender que é uma atitude. Mais do que uma forma de lidar com a vida, é saber vencer os obstáculos que ela nos apresenta. “Desafio não é o problema; e sim como o encaramos”. Esse é o discurso das pessoas protagonistas. Problemas existirão sempre; simplesmente resolvemos um, aprendemos ao máximo com ele e aguardamos o próximo obstáculo para tentarmos agir melhor. Os protagonistas adoram um problema, pois o enxergam como grandes amigos e mestres que ensinam a principal forma de aprendizado: a prática e a vivência.

Quando aceitamos o papel do líder protagonista, assumimos riscos, procuramos várias formas diferentes de fazer a mesma atividade, estamos sempre inovando e, principalmente, somos otimistas por natureza, com aquele “brilho nos olhos”, tendo o entusiasmo como aliado do nosso dia a dia.

Esse exemplo é o que impulsiona as pessoas e as inspira. O líder que faz com que seus liderados o sigam e estejam sempre conectados com o propósito no qual acredita é aquele protagonista que tem como característica marcante saber exatamente seu papel, onde ele está e aonde quer chegar. Aliás, esse é seu grande trunfo. Saber aonde chegar é o primeiro passo para acordarmos motivados e sairmos de casa todos os dias.

A boa notícia é que nós podemos assumir o papel de protagonista simplesmente com uma mudança de atitude. O primeiro passo é identificar e ter a consciência do nosso papel na vida; isso já é metade do caminho alcançado. Fica fácil identificar o quanto você é vítima, sempre se colocando como o prejudicado, mantendo-se no mesmo lugar em que está seguro; ou protagonista, buscando sempre o melhor. Vou dar algumas dicas para que você tenha a consciência de qual papel está exercendo hoje.

Primeiramente, quando você recebe um aumento de 0,5%, como você reage? Seu comentário é “só isso” ou “melhor que nada”? Quando você está passando por uma crise de mercado, como você lida com a situação? Entra na crise e vive comentando para todos: “nossa que crise”, “a pior da história” ou “crise vem e vai, enquanto uns choram outros fabricam lenços”. Você tem se perguntado por que faz as coisas que faz? Ou faz só por fazer? Ou porque todo mundo faz deste jeito? E, por fim, você assume riscos? Ou vive naquela zona de conforto que deixa você bem tranquilo e feliz, pois afinal você faz o que pedem e pronto, nada mais?

Reflita sobre as suas respostas para cada pergunta, tenho certeza de que você vai conseguir identificar qual papel está exercendo. Tendo a consciência do papel que você assume, é a sua atitude de agora em diante que irá determinar se será protagonista da sua vida! Assumir as rédeas e acreditar no que está fazendo fará de você um novo gestor, causando impacto positivo no dia a dia de seus liderados.

Sendo protagonista, nós acreditamos que temos os recursos necessários para tomarmos as rédeas de nossas vidas. Faça o teste e veja os resultados que você irá colher.